Arquivo do mês: novembro 2005

email.

quando a gente sonha, a vida ganha tons utópicos que a transformam num caleidoscópio de combinações infinitas. e, sabe?, você me devolveu isso quando achou de fazer morada aqui no meu coração. não sei se eu deveria, mas tenho sonhado … Continuar lendo

Publicado em la comedie des jours | Deixe um comentário

my own fake plastic tree…

(…) She looks like the real thingShe tastes like the real thingMy fake plastic love But I can’t help the feelingI could blow through the ceilingIf I just turn and run And it wears me out, it wears me outIt … Continuar lendo

Publicado em la comedie des jours | Deixe um comentário

uma declaração torta.

Você pensa que os pés cansados me incomodam a ponto de eu não conseguir mais te acompanhar? Nem um pouco. Aliás, nada. Não são os pés que importam, vê se me entende. O que importa é estar por perto, é … Continuar lendo

Publicado em la comedie des jours | Deixe um comentário

desabafo.

O mundo é grande demais. As pessoas são grandes demais. As idéias são grandes demais. Minha mente é grande demais. Minhas dúvidas são grandes demais. Minhas certezas inúteis são grandes demais. Meu desespero por saber é grande demais. Meu hábito … Continuar lendo

Publicado em la comedie des jours | Deixe um comentário

até que enfim…

Olha que bela idéia. Respondem aí. (Afinal de contas, ninguém melhor do que os blogueiros para entender a si mesmos.) Iniciativa deles: Verbeat blogs.

Publicado em la comedie des jours | Deixe um comentário

Hoje estou parecendo os “entendidos” que param em …

Hoje estou parecendo os “entendidos” que param em frente a um quadro de Picasso, olham, olham e encontram ali o bandolim que ele promete. Estou encontrando muitos bandolins hoje. E boa parte da “culpa” provém de uma noite inteira embalada … Continuar lendo

Publicado em la comedie des jours | Deixe um comentário

invisível.

Eu não sou do tipo que chama atenção por suas qualidades. Provavelmente eu passarei incólume em muitas vidas que cruzarem o meu caminho. Mas eu só preciso de um segundo. Nesse segundo eu te entendo – me basta. Um segundo … Continuar lendo

Publicado em la comedie des jours | Deixe um comentário