Arquivo do mês: maio 2005

Amargo. (O próprio fel de tão amargo.)

Sabe o que seria extremamente egoísta e amargo e chatonildo da minha parte? Sabe? Não? Querer que ninguém fizesse cena de casal feliz e de bem com a vida na minha frente. Céus, como isso me deprime. Tá, tá! Sem … Continuar lendo

Publicado em la comedie des jours | Deixe um comentário

Das ironias (pobres).

Quando chegou em casa, quis ligar. Pensou num texto convincente pra dizer, algo inteligente mas não presunçoso, algo que a fizesse rir, mas não dele necessariamente e sim, com ele… Acabou desistindo. E pensou em não mais pensar naquilo – … Continuar lendo

Publicado em la comedie des jours | Deixe um comentário

Hoje (antecipadamente pedindo perdão pela imagem p…

Hoje (antecipadamente pedindo perdão pela imagem pobre) senti que alguns ovos se quebraram debaixo de meus pés nada cuidadosos e bem pouco leves. Eu mergulhei de cabeça muito tarde nesse mar que são as discussões filosóficas e afins e hoje, … Continuar lendo

Publicado em la comedie des jours | Deixe um comentário

Algumas notas:

Tenho perdido algum tempo ouvindo um músico americano chamado John Doan. Não tenho a menor idéia se ele é badalado, famoso ou qualquer coisa assim – então, se falo com certa intimidade ou sem o devido respeito, logo mais me … Continuar lendo

Publicado em la comedie des jours | Deixe um comentário

Acabou fondo.

O dia terminou como começou. Começou triste e terminou feliz. Não é igual? Ah, é! Não! Calma. Vou explicar. Ficou tudo igual porque, no fim, tanto quanto no começo, eu não sei (nem soube) o porquê da tristeza nem tampouco … Continuar lendo

Publicado em la comedie des jours | Deixe um comentário

“Le ciel bleu sur nous peut s’effondrer Et la ter…

“Le ciel bleu sur nous peut s’effondrer Et la terre peut bien s’écrouler Peu m’importe si tu m’aimes Je me fous du monde entier Tant qu’l’amour inond’ra mes matins Tant que mon corps frémira sous tes mains Peu m’importe les … Continuar lendo

Publicado em la comedie des jours | Deixe um comentário

Momento diarinho

Eu tenho prova de Sociologia amanhã. Preciso chegar na faculdade sabendo um mínimo que seja sobre os pensamentos dos senhores Émile Dürkhein, Max Weber e Carlitos (Tevez?! Não!) Marx. Não estudei nada, não li um texto sequer – a não … Continuar lendo

Publicado em la comedie des jours | Deixe um comentário