Arquivo da categoria: dos pequenos devaneios

estórias, histórias… tudo um pouco, muito timidamente.

inconveniente

tenho aqui um punhado de sozinho. um punhado disforme de sozinho, que se não houver protestos em contrário, e não haverá, colocarei sem muito jeito em cima da mesa. não sei bem como esse tanto de sozinho chegou até mim. … Continuar lendo

Publicado em dos pequenos devaneios, la comedie des jours | 3 Comentários

Sobre blogueiros profissionais ou Anotações sobre uma foto

A contradição é inerente ao ser humano, está presente nas escolhas que fazemos durante a vida — e pode, também, ser uma escolha consciente. Comportamento desta cepa de certo blogueiro da revista Veja nos é revelado constantemente por seus algozes … Continuar lendo

Publicado em dos pequenos devaneios, la comedie des jours | 6 Comentários

O em mim.

Do quanto em mim recrio e faço renascer obrigado por tão doce função, caril do tempo, fecunda, sombra enlevada por espírito tão graciosamente zombeteiro. Fustigado “pela dor e pelo eterno vento”, cabisbaixo ante o peso de uma realidade trucidante — … Continuar lendo

Publicado em dos pequenos devaneios | 3 Comentários

Considerações a Roberto de La Griva

“Senhor”, respondeu Saint-Savin, “a primeira qualidade de um homem de valor é o desprezo pela religião, que nos quer temerosos da coisa mais natural do mundo, que é a morte, fazer-nos odiar a única coisa bela que o destino nos … Continuar lendo

Publicado em dos pequenos devaneios | 1 Comentário

considerações e dúvidas

(Contém spoillers.) Li O Estrangeiro, de Albert Camus, “numa sentada”, como se diz. Não poderia haver cenário mais agradável: um quiosque na Praia Grande de Ubatuba (que apesar de ser a mais lotada da centena de praias do município, tem … Continuar lendo

Publicado em dos pequenos devaneios, recomendações do tio | Deixe um comentário

only skin

Deitado na cama, inerte, pensando. … nenhuma clareza em meus pensamentos, nem mesmo imagino onde quero chegar partindo dessa ligeira organização mental. Apenas tenho a impressão de que as coisas vão acontecendo rápido demais — não consigo perceber esse sem-número … Continuar lendo

Publicado em dos pequenos devaneios | Deixe um comentário

“yo no veo otra salida”

já que são cinco horas da manhã e estou acordado, não me custa querer escrever. fico preocupado. não sei como será a volta à rotina. terei que acordar na hora em que tenho ido dormir… não é uma boa perspectiva. … Continuar lendo

Publicado em dos pequenos devaneios, la comedie des jours | 3 Comentários