Arquivo do mês: dezembro 2007

e vamos.

Feliz 2008 a todos. (Que de amargura pro ano que chega, quero distância.)

Publicado em la comedie des jours | Deixe um comentário

“e chega.” não consigo pensar em outro fim pra esse ano. já não sei mais escrever retrospectivas como sempre fiz — ou talvez já não viva mais como sempre vivi. dois-mil-e-sete não deixará saudades. ficará marcado por fatos tristes e … Continuar lendo

Publicado em la comedie des jours | Deixe um comentário

“e chega.” não consigo pensar em outro fim pra esse ano. já não sei mais escrever retrospectivas como sempre fiz — ou talvez já não viva mais como sempre vivi. dois-mil-e-sete não deixará saudades. ficará marcado por fatos tristes e … Continuar lendo

Publicado em la comedie des jours | Deixe um comentário

Porque há coisas…

… das quais não se pode escapar. Országház, o Parlamento húngaro. Portanto, lá está minha MiniCity nas planícies húngaras – no centro da velha Europa, terra de antigas batalhas e habilidosos cavaleiros. Cuja língua, é, sem dúvida, um código cuidadosamente … Continuar lendo

Publicado em la comedie des jours | 1 Comentário

la comédie des jours

“(…) o meu bloco tem sem ter”… é isso, entendi. há anos cantando errado e só consegui entender agora. “tem sem ter”. (samba a dois, do los hermanos, se quer saber.) quantas são as surpresas que a gente ignora? quanta … Continuar lendo

Publicado em dos pequenos devaneios, la comedie des jours | 3 Comentários

Достое́вский

vontade de a poesia voltar com mais força. vontade de ler o Rosa, “Grande sertão: veredas“, e reaprender com Riobaldo a “travessia”. não culpo os dias pela insistência em transformarem minhas tentativas em nada. talvez seja essa a sua função … Continuar lendo

Publicado em dos pequenos devaneios | Deixe um comentário

post platino

Os argentinos, a grande maioria deles, têm um qualquer coisa que os transforma em pessoas incríveis – ao mesmo tempo que pode transformá-los em pessoas insuportáveis. Conheci alguns, ainda conheço outros. Pessoas fantásticas, sem dúvida – e, no fundo, pouco … Continuar lendo

Publicado em recomendações do tio | Deixe um comentário