eu sei…

Quando aquela criança sorriu e brincou na grama, onde eu estava? Quando o pai explodiu de felicidade ao ver o filho marcar seu primeiro gol, onde eu estava? Quando a moça mal se agüentou nas pernas ao ver seu quadro pela primeira vez numa galeria, onde eu estava? Quando os fogos espocaram e um ano morreu pra que outro nascesse, onde eu estava? Quando o rapaz sentiu que era ela, que enfim tinha chegado a sua hora, que não seria mais preciso chorar à noite, sozinho, onde, onde eu estava?

Dá vergonha de chorar. O ano está só começando… E não tem nada que justifique. É só uma coisa ruim aqui dentro. Voltou e eu não sei por quê. Um gelo na barriga, uma tremedeira e uma dor que dói nos braços… Parece uma faca entrando na carne.

Qual é a graça de ver um pôr-do-sol, o mais lindo, se é sempre sozinho?

Tanta coisa muda… Menos isso.

When the spring is cold
Where do robins go?
What makes winter lonely,
Now at last I know.

É só vontade de chorar. Não tem nada errado…

Anúncios

Sobre thiago gonçalves

se tanto.
Esse post foi publicado em la comedie des jours. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s