Fascinação

  • Óglaigh na hÉireann. Dito assim, “Irish Republican Army” nem parece tão mal.
  • Euskadi Ta Askatasuna. Em basco, “Pátria Basca e Liberdade” soa absolutamente beligerante.

O gaélico irlandês e o basco. O primeiro parece a língua dos elfos, criada pelo J. R. R. Tolkien – Quenya; a segunda me remete a tempos passados, quando as línguas não tinham ainda se liberado de seu estado mais bruto, ressoa dura em meus ouvidos.

Dois grupos que mataram centenas de pessoas em nome de um ideal: Liberdade. Transcrita de outra forma, auto-determinação dos povos, mas ainda assim, Liberdade. Aos bascos, uma luta pelo reconhecimento de um passado tão antigo quanto sua língua. Aos irlandeses, a vontade de uma Irlanda única.

O que define um terrorista? Seus métodos? Nossos medos?

Dominação aterrorizadora. Lutas aterrorizantes. Mortes que aterrorizam. Liberdade, enfim.

O plural no basco se faz com o acréscimo de um -k no fim.

Conas atá tú? / Zer moduz? – “Como vai você?”, em gaélico e basco.

Anúncios

Sobre thiago gonçalves

se tanto.
Esse post foi publicado em la comedie des jours. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s