Feliz…

“Sometimes
you have to go halfway
around the world
to come full circle.

[“Lost in Translation“]

Ainda mais nesses dias cheios de complicações, cheios de más notícias, o que eu gostaria muito de poder fazer é cantar. Cantar, junto com amigos e pessoas desconhecidas, desafinadamente, noutra língua. Apenas pelo prazer que isso proporcionaria – o que não é pouca coisa, e nem “apenas”, tampouco.

Exorcizar qualquer demônio mais persistente e filho-da-puta que insiste em ficar por perto, cantando.

More than this

Não faço questão de uma amiga com uma peruca cor-de-rosa, nem que ela tenha o péssimo hábito de fumar (o que faria com a maior delicadeza, transformando o momento em algo de uma beleza singela), mas queria poder cantar. Encantá-la.

E no fim, quem sabe, sussurar em seu ouvido que vamos nos ver novamente, que é só uma questão de tempo, que ela foi das descobertas mais especiais da minha vida, que eu não quero que acabe, que eu quero um beijo, “ok”?

E por isso sorrir. Tamborilar no encosto do carro a mesma música que cantei pra ela – sem ser pra ela. Encontrar nesse final, motivos to keep walking.

Eu amo esse filme. Amo cada detalhe. Amo as lembranças boas que ele me traz. Amo a saudade de dias especiais ao lado de uma pessoa especial que preferiu sumir. Amo os atores, a diretora. Amo até mesmo as excentricidades dos japoneses.

Vão ser felizes, minhas crianças! Rápido!

Anúncios

Sobre thiago gonçalves

se tanto.
Esse post foi publicado em la comedie des jours. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s