Divagando.

Imagina – faça um esforço, por favor – imagina que todo mundo, que todas as pessoas do mundo carregam em suas costas enormes caixas sem tampa. Levam-nas como se fossem mochilas e essas caixas não são visíveis, mas perceptíveis apenas em determinados momentos. Imaginou? Legal. Guarda essa imagem.

Imagina também que todas as vezes em que você (ou qualquer um) tem problemas muito sérios pra resolver, coisas aparentemente muito graves que atormentam sua mente por horas, dias, semanas, formam-se sobre sua cabeça (ou sobre a de qualquer um, não vou ficar repetindo…) grandes nuvens negras de tempestade. Isso! Exatamente como nas histórias em quadrinhos que você leu – ou continua lendo. Nuvens, chuva: muita água.

(Agora junta tudo.)

A água enche as caixas sem tampa que você e cada um de nós levamos pra todo o lado. Me acompanha e abstrai de novo: uma grande caixa cheia de água nas suas costas, o que acontece? Fica pesado, claro! Difícil de carregar, desconfortável, desajeitado – um pé no saco, enfim. Mas você leva, sem parar, a caixa e toda aquela água da sua tempestade particular para todos os lados; mesmo pensando um absurdo, mesmo as alças machucando os ombros, mesmo com o medo incosciente do mal que aquilo fará a sua coluna, você continua levando. Parecendo uma daquelas mulas dos antigos tropeiros.

São os fardos. (E quando dizem “tempestade num copo d’água”, estão tentando avisar que algumas gotas estão caindo em seu copo ou na sopa ou, enfim.)

Agora chegamos ao meu ponto principal: o momento da evaporação dessa água toda. Não sei se você já reparou, mas é lindo. Principalmente em dias de sol e céu limpo: formam-se inúmeros arcos-íris cintilantes. E é tudo muito rápido. As nuvens se discipam, o sol aparece, um sorriso leve (geralmente apenas com os cantos dos lábios) transforma as feições e num segundo a água some – é como se alguém tivesse visto aquele enorme (e inútil) balde com aquela água toda e viesse virá-lo, despejando tudo, aliviando as costas do inadvertido muar.

Lembre-se de olhar mais vezes por sobre os ombros daqui pra frente. Faça esse favor a si mesmo.

Anúncios

Sobre thiago gonçalves

se tanto.
Esse post foi publicado em la comedie des jours. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s