.Foi um rei.

O normal era acordar logo cedo, pentear-se, escovar os dentes, um beijo de raspão – quase sem querer, quase frio -; meias, calça com vincos bem marcados, camisa, seis botões, gravata (nó simples), paletó, e a rua. Isso era comum.

Tornou-se impossível no dia posterior àquela noite em que sua pele encarquilhou-se. Já não podia mais encarar seu próprio rosto – e sem pentear-se jamais sairia à rua.

Tentaram convencê-lo a levar consigo um pente pequenino. E custou-lhe o suor guardado de muitos anos fazê-los entender que nem o cabelo desarrumado nem a pele enrugada eram problemas com os quais ele se preocupava em se preocupar.

Um dia levantou e não quis mais a gravata nem o paletó. Acabou por se lembrar de que em anos anteriores, muito tempo antes de conseguir amarrar os sapatos sozinho, imaginava como seria o dia em que olharia para trás, avaliando a vida que viveu. A partir daí, gravata, beijo raspão, rua… não fizeram mais sentido algum e como um desses tolos que caminham pelas ruas, concedeu-se cinco minutos de plena liberdade – apesar, é claro, de que nunca mais saiu à rua.

Anúncios

Sobre thiago gonçalves

se tanto.
Esse post foi publicado em dos pequenos devaneios. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s